Guardarei aqui as minhas experiências em Linux (coisas que funcionaram) como forma de ter um local aonde recorrer sempre que for necessário pois as vezes a memória nos atraiçoa. Aqui também serão divulgadas algumas notícias do mundo da Informática

Terça-feira, 8 de Junho de 2010
Instalação do Fedora 13 (Goddard)

O Fedora 13 é a versão mais actual deste Sistema Operativo. Como habitualmente o full DVD de instalação vem com um grande número de aplicativos para todos os gostos.

O Sistema Operativo Fedora pode ser experimentado sem que seja apagado nada no computador ou efectuado alterações no teu sistema e não põe nada em risco. Pode-se testar o fedora através do Live CD, e caso goste pode então instalar o sistema a partir do teu ambiente de trabalho. Mas a forma mais interessante de experimentar este sistema é através do DVD de instalação, pois aí há a possibilidade de escolher entre um vasto número de programas. Este DVD vem com um grande número de aplicativos para fins diversos como sendo Escritório, Desenvolvimento, Científico, Educação, Gráficos, Jogos, Internet, Multimédia e um monte de acessórios.

No momento de download escolhe-se a versão de 32 ou 64 bit de acordo com a arquitectura do nosso computador. Podemos optar por baixar uma imagem Live Media (pode ser usado via CD, DVD ou USB drives bootavel, pelo que se pode experimentar antes de instalar e também serve para instalar o Fedora no Disco-Duro), pode-se baixar também a opção da edição em DVD do Fedora (esta opção contém mais Software).

Para os preparativos para a instalação recomendo a consulta dos seguintes posts:

 

Preparar-se para a instalação do Ubuntu - Parte I

Preparar-se para a instalação do Ubuntu - Parte II

Preparar-se para a instalação do Ubuntu - Parte III

Preparando-se para a instalação do Ubuntu - Parte IV

Preparando-se para a instalação do Ubuntu - Parte V

 

Requisitos do sistema:

 

Os requisitos mínimos do computador no qual se pretende instalar o Fedora 13 são:

  • Uma unidade de CD/DVD e a possibilidade de arrancar a partir desta unidade

  • Um processador de 400 MHz ou superior

  • Pelo menos 1 GB (RAM)

  • Pelo menos 10 GB de espaço no Disco-Rígido

Estas são as especificações mínimas para usar o Fedora em modo gráfico.

 

Baixe o Fedora 13

 

Então, estando tudo pronto: Iso DVD ou CD de instalação, Bios configurado para dar boot pelo CD ou DVD vamos então iniciar!

 

1- Metemos na Drive de CD/DVD o nosso media de instalação e esperamos que apareça o seguinte menu:


Aqui seleccionamos: Install a new system or upgrade an existing system

 

De seguida vai aparecer a seguinte janela na qual temos duas opções: testar ou não a integridade do media. Neste caso eu seleccionei o Skip, porque já havia feito o teste.

 

Agora vai aparecer este ecrã:

 

Clicamos em Next e agora vamos seleccionar a Língua a ser usada na instalação e Next de novo

 

Agora vamos seleccionar o tipo de teclado:


 

Tipos de dispositivos que irá implicar a instalação: Dispositivos de armazenamento básicos - Next

 

Atribui-se um nome ao computador. Você escolhe o nome!

 

Vamos seleccionar o país, e desmarcamos a caixa onde diz o relógio do sistema  utiliza UTC:

 

Vamos criar uma senha para o utilizador root (o administrador do sistema):

 

Vamos agora seleccionar o tipo de instalação que vamos fazer. Aqui temos cinco opções e de entre elas vamos escolher a instalação personalizada. Ressalvo que a instalação com a opção usar o espaço livre, é uma opção que resolve tudo automaticamente, não tendo o utilizador que se preocupar com partições. Mas a escolha de uma disposição personalizada vai-nos permitir actuar nas partições criando-as do tamanho da nossa conveniência.

 

Agora vem a fase do particionamento.

Seleccionamos o espaço livre e clicamos em Criar:


 

Partição Standard:


 

Seleccionamos aqui montar em /boot. Nesta partição vão ser instalados os ficheiros necessários para o boot do Fedora.

Vamos criar esta partição com 200 MB.

 


 


 

Outra vez clicamos em Criar:


E na caixa de diálogo que vai aparecer seleccionamos outra vez Partição Standard, clicamos em Criar, na nova janela que aparece seleccionamos no menu drop-down montar em: /home e de seguida digitamos o valor da nossa escolha e clicamos OK. Esta partição serve para o armazenamento dos ficheiros do utilizador, como sendo músicas, vídeos e documentos diversos. O tamanho da partição home depende do espaço que temos disponível e da quantidade de ficheiros que pretendemos armazenar. Penso que uma partição home com 50000 MB serve para muita coisa, isto levando em conta que são feitos backups frequentes em suportes externos. Mas também caso houver limitação de espaço pode-se criar uma /home com 10000 MB, isto depende das necessidades e disponibilidade como disse.

 

 

Agora vamos criar a partição / (partição raíz) onde serão instalados os ficheiros do sistema. Vamos atribuir o tamanho de 12000 MB, mas também, caso houver limitações de espaço pode-se atribuir um valor de 6500 MB.


 

Por último vamos fazer a partição /swap. Esta partição normalmente tem o dobro do tamanho da nossa memória RAM, e funciona como uma extensão ou complemento desta. Vamos atribuir um tamanho de 2000 MB:

 

Clicamos em OK e vai-nos aparecer uma janela como esta:

Agora clicamos em Seguinte.

 

Nesta nova caixa clicamos no botão Formatar:

 

Escolhemos a opção Gravar as alterações no disco:

 

 

Clicamos no botão Seguinte:

 

Seleccionamos o botão Personalizar agora:

 

Aqui vamos escolher o ambiente de trabalho que vamos querer usar. O Gnome já vem logo seleccionado por pré definição  e trata-se do ambiente de trabalho mais popular. Mas é sempre interessante experimentar outros ambientes pelo que pode-se seleccionar caso queira o KDE ou também o XFCE.:

 

Escolhemos as aplicações que queremos instalar

 

 

 

 

 

Após seleccionarmos os pacotes que nos interessa clicamos em Seguinte e então inicia-se o processo da instalação. Relaxe...vá tomar um café, um sumo, ou então um grogue ou uma cervejinha  porque esta fase, dependendo do número de pacotes que foi seleccionado na fase anterior pode durar 50 minutos.

 

Ao concluir a instalação aparece-nos a seguinte janela e aqui clicamos em Reiniciar:

 

 

Ao reiniciarmos o computador aparece-nos esta janela de boas vindas:

Clicamos em Avançar

 

Aparece-nos a janela de Informação da Licença:

Avançar

 

Preenche-se o campo de Utilizador e Senha e clica-se Avançar:

 

Acerta-se a Data e Hora:

 

Por último chegamos à janela do Perfil do Hardware e clicamos Terminar:

 

Fazemos o Login introduzindo a nossa Senha e pronto! já estamos no nosso ambiente de trabalho!

 

 

Ambiente de Trabalho Gnome:

 

Alguns ScreenShots do que temos por aqui no grupo de aplicações.

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

No próximo post vamos tratar de afinar o nosso sistema. Espero que gostem!!!



publicado por terraterra às 20:13
link do post | comentar | favorito

Sábado, 5 de Junho de 2010
Fedora 13 (Goddard)

 

O Fedora 13 foi liberado em 26 de Maio. Esta versão do Fedora vem com o codinome de Goddard em homenagem ao Físico e Inventor americano Robert H. Goddard. Graças à boa vontade da CVMultimédia pude baixar a ISO do DVD de instalação (3.1 GB). Digo boa vontade da CVMultimédia porque deram um grande passo ao aumentar o plano tarifário de 5000 MB de Download para 10000 MB e com uma velocidade teórica de 128 a 2048 kb/s. Outros pacotes subiram para 15000 MB e também houve a inclusão de mais dois pacotes mais modestos cuja oferta poderá aumentar o número de utilizadores ADSL no país, isto com efeito a partir do mês de Maio passado. Confesso que com isto já dá para fazer alguma coisa, mas queremos ainda muito mais. Esperemos que com a inauguração do novo cabo submarino as coisas venham a melhorar consideravelmente tanto na velocidade como no limite de megas de download assim como nos preços. O cabo-verdiano agradece a este gesto da CVMultimédia!

 

Bem, vamos ao motivo deste post!

 

Esta versão do Fedora vem com o codinome de Goddard em homenagem ao Físico e Inventor americano Robert H. Goddard.

Acho que agora que já instalei o Fedora 13 já posso falar um pouco sobre o mesmo.

Quanto à instalação acho-a bastante intuitiva, bastando a uma pessoa recém chegada ao mundo Linux ter simplesmente uma noção de particionamento do disco para efectuar a sua instalação. O tipo de ficheiro ext4 apresenta-se como padrão (isto desde a versão 11) e também os valores em MB das partições são sugeridas automaticamente na caixa de diálogo do particionamento. Mas mesmo um potencial utilizador sem a mínima noção de particionamento pode facilmente instalar o Fedora pois existem opções de instalação que dispensam a intervenção no esquema de particionamento pela pessoa que está instalando o sistema.


 

Ao longo da instalação vi que haviam mudanças no sentido de simplificar o processo. Mas logo após a instalação no momento do bootsplash tem-se a impressão de se estar a entrar no Fedora 12, sendo que esta impressão se dissipa após o carregamento do sistema. O ambiente gráfico apresentando uns ícones com um design mais arrojado e o wallpaper (uma boa escolha) empresta uma beleza clean ao ambiente.

Também notei que as configurações de monitor que normalmente faço, desta vez apresentaram um resultado mais surpreendente. O facto é que houve uma melhoria significativa nos drivers das placas gráficas.

Com o objectivo de ter um acelerador gráfico 3D no Linux, os utilizadores vinham-se recorrendo dos drivers proprietários fornecidos pelos distribuidores das placas gráficas. Há algum tempo que a comunidade Linux vem trabalhando no sentido de oferecer uma alternativa open-source para os drivers de vídeo. Testes já vinham sendo feitos há já algum tempo, mas com o fedora 13 os resultados já se fazem sentir. Esta versão do Fedora oferece open-source drivers que suportam placas gráficas de diversos fabricantes como sendo a ATI, NVIDIA e Intel, pelo que os afeiçoados a games vão se sentir mais animados a se manterem no Linux e os indecisos devido a problemas com os seus jogos preferidos devido aos drivers anteriores, vão tendo cada vez mais motivos para se migrarem para o Linux.

Para além dos drivers open-source para as placas gráficas, de entre outras novidades destacam-se nesta nova versão a instalação automática de driver de impressão. Com isto quando uma impressora é conectada logo o Pakcagekit procura e instala o driver correspondente ao fabricante e modelo da impressora (só temos que clicar em procurar na caixa de diálogo que aparece logo após a conexão da impressora), o mesmo acontece com Scanners. Instalação automática de pacotes de idiomas, Gestão de cores para calibração de monitores e scanners, procura e instalação automática de PlugIns para reprodução multimédia (mas isto nem sempre consegue encontrar os PlugIns necessários, talvez dado a alguns não serem open-source e não irem assim de encontro à filosofia do Fedora, pelo que a instalação manual dos PlugIns para reprodução multimédia através da adição de repositórios de parceiros como sendo o RPM Fusion ainda continua sendo a melhor alternativa).

O Shotwell vem substituir o Gthumb e F-Spot como organizador e editor de foto predefinido (mas ainda quem se afeiçoou ao Gthumb e F-Spot poderão fazer a instalação dos mesmos através do repositório oficial). O Shotwell importa fotos de qualquer câmara digital suportado pelo gPhoto, usa etiquetas para organizar fotos, permite edição simples de imagens, como sendo rotação, corte, reduz os olhos vermelhos e ajusta a exposição, saturação, cores etc. Mas entretanto, para quem é um aficionado por manipulação de imagens no plano profissional há um programa de edição que é o GIMP e faz parte dos soft de edição de imagens há já muito tempo nas edições Linux.

Para se efectuar backups conta-se com a ferramenta Déjà Dup que permite fazer backups local e remoto, encriptação de segurança e compressão de dados, bem como backups programados. O Nautilus oferece a possibilidade de split, apresentando deste modo a apresentação de dois directórios lado a lado no modo split-view tornando-se desta forma mais pratica a navegação entre ficheiros. Esta funcionalidade é activada da seguinte forma: Ver > Painel Extra, ou então premindo a tecla F3.


De entre outras, estas são algumas novidades que atraíram a minha atenção. Agora vamos curtindo este enquanto aguardamos os 6 meses para o lançamento do Fedora 14, este de codinome Laughlin.



publicado por terraterra às 16:43
link do post | comentar | favorito

mais sobre mim
pesquisar
 
CD de Instalação
Contactos para quem vive em Cabo Verde e quer um CD de instalação Fedora, Ubuntu ou Sabayon

Ilha de São Vicente:
Contactar com: João da Graça
Ou então o Telemóvel:
+(238) 9816737

Ilha de Santo Antão
Contactar com: Ricardino Évora
Ou então o Telemóvel:
+(238) 9830660
posts recentes

Instalação do Fedora 13 (...

Fedora 13 (Goddard)

arquivos

Janeiro 2011

Dezembro 2010

Novembro 2010

Agosto 2010

Julho 2010

Junho 2010

Maio 2010

Abril 2010

Fevereiro 2010

Janeiro 2010

Dezembro 2009

Novembro 2009

Outubro 2009

tags

todas as tags

Download OpenOffice
links
blogs SAPO