Guardarei aqui as minhas experiências em Linux (coisas que funcionaram) como forma de ter um local aonde recorrer sempre que for necessário pois as vezes a memória nos atraiçoa. Aqui também serão divulgadas algumas notícias do mundo da Informática

Domingo, 14 de Novembro de 2010
Me apaixonei por Fedora!

 

E tudo começou quando eu me apaixonei por Fedora! Tinha ouvido falar, tinha lido sobre ele (não se assuste!) mas quando entrei a fundo me apercebí do quão limitado era o sistema do qual eu vinha: o Windows. Instalei o full DVD do Fedrora 9 no meu computador e fiquei surpreso, maravilhado com a quantidade de aplicativos à nossa disposição logo à primeira: desde editores de texto, cálculo, apresentação, programa de manipulação/edição  de imagem, jogos, muitos acessórios, um bom navegador web (Mozilla Firefox), programas de reprodução  multimédia e de edição, o mais interessante ainda é que podemos escolher os programas que nos interessam no repositório do sistema (uma espécie de armazém de programas) e com dois clics o programa já está instalado e não temos que pagar nada (bem, caso quiser e poder, pode fazer um donativo ao projecto), tem muitos programas educativos que poderão ser escolhidos e instalados (tanto para engenharia como para estudantes de nível básico). e isto sem deixar de mencionar a grande comunidade disposta a ajudar os recém chegados ao mundo Gnu/Linux.

Fedora 14 (Laughlin)

Fedora 14, codinome “Laughlin” (homenagem ao físico Robert B. Lauhglin) está entre nós desde o dia 02 de Novembro. Após 12 dias de uso desta nova versão posso dizer que estou gostando do seu desempenho!
A cada seis meses sai uma nova versão do Fedora e a cada versão é atribuído um codinome. O Fedora é considerado uma das distribuições Linux mais populares sendo ultrapassado em popularidade sómente pelo Ubuntu segundo a DistroWatch.
Estava fazendo a contagem regressiva, e às 14:00 desse dia, como havia sido anunciado foi liberado para download. Baixei e instalei o Fedora nesse mesmo dia (coisas de entusiasta de tecnologias). Esta versão traz melhorias na gestão de softwares e suporte a hardware. Segundo os desenvolvedores, os trabalhos nesta versão estiveram centrados principalmente na resolução de bugs e aumento da estabilidade. Uma das novidades em destaque é o libjpeg-turbo, que permite o aumento de rapidez no carregamento de imagens em formato JPEG podendo reduzir o tempo de carregamento para metade, cuja melhoria será sentida mesmo por utilizadores usando hardwares menos modernos. Esta já é uma boa notícia para a maioria de utilizadores pois o JPEG é o formato de arquivo de imagem mais usado actualmente, isto até ser destronado pelo WebP (acredito que isto vai acontecer) novo formato de imagem disponibilizado pela Google.
Um novo utilizador não tem problema com drivers para a sua impressora ou scanner pois a identificação do hardware, busca automática e instalação  de drivers está cada vez melhor.

Para quem quiser experimentar o Fedora e não tem experiência com o Linux, o ideal seria começar com um Live CD do mesmo, que poderá ser usado sem nenhuma alteração no computador e caso queira instalar é só clicar no ícone instalar existente no desktop e a instalação é feita em cerca de 10 minutos. De seguida é só adicionar o repositório do RPM Fusion e os codecs são procurados e instalados assim que clicar num ficheiro de multimédia para reprodução caso o codec esteja em falta.

Configurar o Bios para dar boot a partir do  Live CD
Como instalar o Fedora a partir da ISO em DVD



publicado por terraterra às 19:38
link do post | comentar | ver comentários (2) | favorito

Quarta-feira, 21 de Outubro de 2009
Cheiro do Fedora 12 no ar!

 Jesse Keating anunciou que o beta do Fedora 12 (codinome Constantine) está pronto para o teste: "Chegamos ao Fedora 12 Beta, a última importante etapa de desenvolvimento do Fedora 12. Apenas correções de erros críticos serão levados a cabo como actualizações levando à liberação geral do Fedora 12, programado para ser lançado em meados de Novembro".

 

Quais são as novidades que nos traz o Fedora 12?

Performance optimizado; actualizações menores e mais rápidas com a instalação do plugin yum-presto como default; a banda larga NetworkManager e outras melhorias;  próxima geração (Ogg) vídeo Theora; melhorias nos suportes gráficos; elaboração de relatórios automáticos de falhas e problemas do SELinux;  ferramentas da nova geração do Initrd Dracut; plugins PackageKit, facilitando ainda mais a instalação de programas; Bluetooth on-demand, os serviços do Bluetooth iniciam-se automaticamente  quando necessários e desligam-se trinta segundos após a utilização do último dispositivo; interface gráfica Moblin para netbooks;  foram efectuadas significantes melhorias no PulseAudio; melhor suporte para Webcam, estas melhorias já se faziam sentir no fedora 11, mas no fedora 12 pode-se esperar uma melhor qualidade de  vídeo principalmente para as Webcams menos caras; Gnome 2.28, a última versão do escritório Gnome que desta vez traz como programa de mensagens instantâneas default a Empathy que vem substituir o Pidgin antes como default no Fedora 11; a nova aplicação do Volume Control estreada  no Fedora 11 foi melhorada para restaurar alguma funcionalidade popular das realizações anteriores sem tornar a interface muito complexa; Bluetooth audio suport; e ainda muito mais! Confira!

 


publicado por terraterra às 11:21
link do post | comentar | favorito

Quinta-feira, 8 de Outubro de 2009
Software livre! Porque não?

 

Às vezes há essa tendência de pensarmos que tudo o que seja livre, grátis, não presta. Pois isso trata-se de uma premissa que muitas vezes não corresponde a realidade, principalmente quando estamos falando de software livre. Há uma imensa comunidade trabalhando no sentido de prover a world wide web com softwares destinados a todo o tipo de actividade imaginável.

 

Falando de Sistemas Operativos, acho que dever-se-ia apresentar esta alternativa Linux ao pessoal mais jovem desde as escolas bem como ao pessoal menos jovem a fim de que possam escolher em sã consciência qual o sistema Operativo que gostariam de usar e qual que mais lhes convém, com isto quero dizer que nas escolas seriam abordados em pé de igualdade o Linux, o Windows e o Mac OS.

 

Para o meu País acho que os Sistemas Operativos baseados em Linux são uma boa alternativa dada a condição económica da maioria da população. Por isso defendo o uso do que é criado pela colectividade objectivando servir a colectividade, ou seja do colectivo para o colectivo. O que podemos chamar de um produto nosso (falando no sentido global), pois cada um participa a sua maneira, com o que sabe fazer melhor. Uns participam criando softwares, outros contribuem com design, outros traduzindo documentos, empacotando softwares, ajudando na instalação e manutenção dos distros linux, dando contribuição nos forums e assim por diante.

 

Sejamos francos! Qual é a real possibilidade de um funcionário médio (ainda mais do meu querido Cabo Verde, um país que recentemente entrou no grupo dos países de desenvolvimento médio) manter um Sistema Operativo proprietário...usar aplicativos também proprietários e se manter actualizado? Já é com alguma dificuldade que arranjamos os hardwares...então sejamos livres! Não fiquemos dependentes dos softwares proprietários nem reféns da Microsoft, resistindo deste modo a um monopólio que não ajuda em nada as grandes massas. Não sou contra o uso de softwares pagos nem das empresas que os criam lançando-os no mercado muitas vezes a preços proibitivos. De certa forma essas empresas convidam as pessoas que não têm posses a piratear os softwares. Não que eu apoie a pirataria pois também defendo o respeito ao Direito de Autor. Dado isto, convido o pessoal a embarcar nesta nova filosofia pois para além de ser tecnologia informática trata-se já de um movimento, uma filosofia que vai ganhando corpo a cada dia. Temos a possibilidade de usar livremente bons Sistemas Operativos alternativos ao Windows e ao Mac OS. Há imensas vantagens em usarmos os Sistemas Operativos livres: As actualizações acontecem com maior frequência, alguns distros como por exemplo o Fedora e o Ubuntu têm nova versão a cada seis meses, o que possibilita a inclusão de novos recursos a medida que forem surgindo e a possibilidade de ter um sistema sempre actualizado; é grátis, o que significa que qualquer pessoa pode copiar e distribuir sem problemas; pode-se alterar o programa de forma a corresponder às nossas necessidades . Há um imenso "arsenal" de softwares livre que podem perfeitamente substituir os usados no Windows, há uma imensa comunidade que como uma família contribuí para o desenvolvimento de novos softwares e a manutenção actualizada dos já existentes e também há gente motivada para orientar tanto iniciantes como avançados em várias questões do dia a dia, fornecendo soluções e dicas para o quotidiano Linux, há muita documentação disponível e além de tudo isso é tudo grátis...Pois é nosso!

 

Iniciei com o Fedora 9 “Sulphur” há um ano, actualmente estou com o fedora 11 “Leónidas” e posso dizer que até agora só tenho razões de regozijo pois o sistema me satisfaz, há imensas possibilidades, vários aplicativos para diversas actividades e ainda, claro, sempre podemos adicionar mais programas consoante as nossas necessidades. Também estou experimentando o Ubuntu 9.04 “Jaunty Jackalope” e antes já tinha estado com o Ubuntu 8.10., O Ubuntu é outro distro com imensas possibilidades. Estes que eu conheço (Fedora e Ubuntu) têm uma interface gráfica bastante amigável e acho que uma pessoa que sempre esteve habituada ao Windows não terá dificuldade nenhuma em se adaptar, e, diferentemente do Windows, estes até hoje não bloquearam.

 

As crianças deveriam iniciar com o Linux, há imensos programas educativos que podem ajudar muito aos estudantes. Desde aplicativos para as matemáticas, desenho vectorial e mapa de bits, Física, Química, Astronomia, Geografia, Línguas, e também imensos jogos. Porque não dar uma chance a esses softwares livres? Não experimentar por preconceito é uma pena pois as pessoas estão perdendo. Há que haver essa diversidade de possibilidades tanto livre como proprietário, ter a possibilidade de escolha.

 

Deixemos o medo de experimentar de lado e avancemos!!!

 

 

 



publicado por terraterra às 23:31
link do post | comentar | ver comentários (8) | favorito

mais sobre mim
pesquisar
 
CD de Instalação
Contactos para quem vive em Cabo Verde e quer um CD de instalação Fedora, Ubuntu ou Sabayon

Ilha de São Vicente:
Contactar com: João da Graça
Ou então o Telemóvel:
+(238) 9816737

Ilha de Santo Antão
Contactar com: Ricardino Évora
Ou então o Telemóvel:
+(238) 9830660
posts recentes

Me apaixonei por Fedora!

Cheiro do Fedora 12 no ar...

Software livre! Porque nã...

arquivos

Janeiro 2011

Dezembro 2010

Novembro 2010

Agosto 2010

Julho 2010

Junho 2010

Maio 2010

Abril 2010

Fevereiro 2010

Janeiro 2010

Dezembro 2009

Novembro 2009

Outubro 2009

tags

todas as tags

Download OpenOffice
links
blogs SAPO