Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Onda Linux

Guardarei aqui as minhas experiências em Linux (coisas que funcionaram) como forma de ter um local aonde recorrer sempre que for necessário pois as vezes a memória nos atraiçoa. Aqui também serão divulgadas algumas notícias do mundo da Informática

Onda Linux

Guardarei aqui as minhas experiências em Linux (coisas que funcionaram) como forma de ter um local aonde recorrer sempre que for necessário pois as vezes a memória nos atraiçoa. Aqui também serão divulgadas algumas notícias do mundo da Informática

Google Wave

terraterra, 24.01.10

Como sou um indivíduo que acredita nos projectos da Google, também acredito que o Google Wave vai revolucionar a forma como nos comunicamos na Internet. O produto ainda não está no seu pleno pois ainda está em fase de teste mas já dá para ver como é e prever como será a onda. Se também gostas de experimentar coisas novas tenho cá 8 (oito) convites para oferecer.

Sim! Quero um convite!

 

Mais um passo da CVMultimédia

terraterra, 24.01.10

A notícia sobre o lançamento dos novos serviços Home Box e Office Box da CVMultimédia é uma boa nova para este início de ano e não deixa de ser animadora a parceria da CVMóvel (da CVTelecom) com o Banco Interatlântico pois vai permitir com que um maior número de pessoas tenham acesso às tecnologias de informação em condições talvez mais favoráveis ao bolso (pois o maior problema reside na aquisição de equipamentos informáticos dado aos preços que por cá se praticam) e quem sabe...a gente vai poder também ter um pouquinho desses gadgets que criam água nos olhos de quem anda vasculhando pela Internet e contempla os Smartphones, os Netbooks, os Tablets...todos adequados a esta nova geração de internet. Que venham iniciativas do género! Agora, o que seria mesmo bom era a possibilidade de navegação sem limite. Na presente conjuntura, com todo esse material activo existente na Internet, é uma pena que não possamos desfrutar de todos os vídeos (formativos, informativos e lúdicos) que nós quisermos, escutar música, rádio, ver filmes em streaming, fazer vídeo conferências, fazer downloads de softwares, enfim...estar actualizado! Para quando?

Chromium OS Zero

terraterra, 20.01.10

Enquanto o pessoal espera para o lançamento do Google Chrome OS (a não ser que seja feita uma compilação apartir do Código Fonte), o Chromium OS já está na área, da mesma forma como antes aconteceu com o navegador Google Chrome, onde o navegador Chromium surgiu para a comunidade do pinguim em primeiro lugar dado a não disponibilização logo no inicio do navegador Google Chrome para o Linux. Nisto o Chromium surgiu como um projecto independente, projecto este que foi facilitado da mesma maneira que o Chromium OS pela liberalização do Código Fonte pela Google, permitindo assim que outros desenvolvedores dessem a sua colaboração para o desenvolvimento do produto.
Para aqueles que gostam de experimentar coisas novas aqui vai:

Instruções para Linux

 

Instalação pela linha de comando

 

  1. Extraia o ChromeOS-Zero.img e execute o seguinte comando no mesmo directório do arquivo, onde X é o nome do dispositivo do seu drive USB. Certifique-se de usar o nome do dispositivo, e não a partição específica no dispositivo (use "sdb" NÃO "sdb1"). Se não tiver certeza do nome do seu dispositivo, tente "sudo fdisk-l". Isso mostra todas as partições de todas as unidades associadas, montadas ou não, incluindo seu sistema de arquivos. A unidade USB é tipicamente um dos últimos dispositivos mostrado. Se você não tem fdisk, e estiver usando o Ubuntu ou outra distro derivada do Debian, digite o comando "sudo apt-get install gparted". Uma vez que esteja instalado, você pode usar o Gparted (localizado no menu do seu Sistema de Administração) para descobrir a partição correcta de seu flash drive. Alternativamente, você pode usar o "mount" comando para ver uma lista de dispositivos de armazenamento e seu local de montagem. (AVISO: Um simples erro com dd pode levar à perda de dados grave. Faça sempre uma dupla verificação!)
  2. sudo dd if=ChromeOS-Zero.img of=/dev/X bs=4M
  3. Uma vez que o comando terminar, você poderá então arrancar a partir da unidade USB.


Instalação fácil


  1. Extraia o ChromeOS-Zero.img para qualquer local da sua escolha.
  2. Instale USB-ImageWriter usando Gerenciador de Pacotes Synaptic
  3. Vá ao Aplicações ->Acessórios -> ImageWriter
  4. Escolha o local de arquivos de imagem e a localização das unidades SD ou USB
  5. Faça a gravação da imagem e reinicie o computador.

Fonte original

Gmail com segurança aumentada

terraterra, 20.01.10

 A Google aumentou o grau de segurança do Gmail. Isto vem na sequência dos ataques de hackers chineses segundo a mesma. Agora todo quem acessar à sua conta na Google verá na barra de endereço em verde o HTTPS (Hyper Text Transfer Protocol Secure), um grau de encriptação mais elevado na transmissão de dados, reforçando assim a segurança no trajecto dos mails entre o Browser e os Servidores da Google, evitando assim que os dados da comunicação sejam visualizados por terceiros. Este nível de encriptação já existia no sistema há já algum tempo, onde que a sua escolha dependia das preferências do utilizador, mas agora passou a ser por pré definição, não obstante haver a possibilidade de desactivação pelo utente através do Settings. Com isto a Google reforça a imagem de alta segurança na transmissão de dados na rede o que de certa forma aumenta também o sentimento de segurança dos utentes no que tange à Computação na Nuvem (Google docs).

Pondo o microfone a funcionar em Linux

terraterra, 19.01.10

</span> </style>

 

 Muitas vezes ao completarmos a instalação de um Sistema Operativo baseado em Linux nos deparamos com a ausência de som; o microfone não funcionando, mesmo após termos instalado os codecs de som. Esta exemplificação vai ser com base nos equipamentos que eu tenho. Por exemplo, eu tenho a placa de som onboard: Intel Corporation 82801EB/ER (ICH5/ICH5R) AC'97; também tenho uma outra placa instalada: Creative Labs CA0106 Soundblaster.

Para se informar sobre os dispositivos PCI (Componentes Periféricos Interconectados) conectados no computador a gente usa o comando: lspci, aí a gente fica sabendo o que nós temos.

Após instalarmos todos os Codecs multimedia a gente passa à configuração do som. Para isso vamos ao Sistema>Preferências>Som

 

Aqui vamos escolher o nosso dispositivo de entrada de som:

 

Também vamos escolher o nosso dispositivo de saída de som:

 


Vamos agora pôr o nosso microfone funcionando

 

O problema com o microfone. Tenho lido muito nos foruns sobre este problema e ao que parece é algo que desanima muitos utilizadores do Linux quando não conseguem pôr a funcionar o microfone e poder assim comunicar com os seus contactos no MSN ou efectuar chamadas via Skype. Todos nós (os que usam o Linux) já alguma vez passamos por isto. Este problema é contornado com a configuração do Alsamixer.

 

Vamos abrir a Consola

No Fedora o caminho é: Aplicações>Ferramentas de Sistema>Consola

 

Vamos entrar como root: na Consola teclamos su – (não se esqueça do hífen, o pequeno traço) damos Enter e de seguida inserimos o nosso password.

 

Agora teclamos: alsamixer e de seguida premimos Enter

 

Vamos ter uma imagem mais ou menos assim:

 

Teclamos F6 e com as teclas de direcção seleccionamos a nossa placa de som.

De seguida teclamos F4 para seleccionar a tela de Captura.

Vamos ter algo assim:

 

Com as teclas de direcção vamos alterar as configurações de modo a que fiquem como mostra a figura logo embaixo:

 

OK! agora premimos a tecla Esc e saímos do alsamixer.

 

Para que não tenhamos que fazer estas mesmas configurações todas as vezes que logarmos vamos fazer o seguinte:

na Consola teclamos: alsactl store

Por fim tecle: exit (para sair do modo root).

 

Agora já podemos testar o nosso sistema de som. Para testar o microfone podemos usar o Gravador de som (Sound Recorder) ou o Audacity.

 

Os tentáculos da Google vão chegando à telefonia

terraterra, 01.01.10

A Google está a cada dia se afirmando mais como uma empresa gigante dos nossos dias e posso dizer que ela se tornou numa cultura pois faz parte do nosso dia a dia na Internet e agora a sua presença vai ser ainda mais forte no nosso quotidiano pois esta-se metendo no mundo dos Hardwares. Neste momento os murmúrios estão à volta do Nexus One, o telemóvel com assinatura da Google que traz o Android 2.1 como sistema operativo, cuja apresentação segundo rumores será no dia 5 de Janeiro. O Android é um sistema operativo de código aberto, desenvolvido pela Google, que teve a sua estreia com o smartphone G1 desde Outubro de 2008 e encontra-se atualmente rodando noutros telemóveis. Preve-se que o Android venha a tornar-se o sistema operativo mais popular nos telemóveis. As expetativas são enormes em torno desse aparelho que segundo consta rondará os 530 USD (38.474$00) desbloqueado e aventa-se a possibilidade de a Google atender a pedidos fora dos EUA, sendo que cada detentor de uma conta Google só terá direito a encomendar no máximo até 5 aparelhos, mas fala-se também na existência de outras opções como sendo a venda por 180 USD com contrato obrigatório de 2 anos. Levando em conta que o negócio da Google de maior relevância no momento está centrado no motor de buscas, pode-se entender que haja todo o interesse desta empresa em “ajudar” na massificação dos terminais de acesso à rede pois dessa forma aumentará o número de utilizadores de aparelhos portáteis e com isso o acesso à web. O acesso de banda larga à web através de aparelhos portáteis está crescendo a uma grande velocidade e poderia dizer que a Google está dotando o seu público alvo com as ferramentas necessárias, otimizadas para o acesso em boa qualidade aos seus produtos como o YouTube que está ganhando cada vez maior corpo como um site virado para a indústria multimédia, e à comunicação por voz e vídeo via web assim como a computação na nuvem (cloud computing). Aliás, é nessa óptica de massificação que vejo também o surgimento do SO Chrome ( o sistema operativo de código aberto da Google baseado em Linux que rodará inicialmente em Netbooks).