Guardarei aqui as minhas experiências em Linux (coisas que funcionaram) como forma de ter um local aonde recorrer sempre que for necessário pois as vezes a memória nos atraiçoa. Aqui também serão divulgadas algumas notícias do mundo da Informática
Quinta-feira, 17 de Dezembro de 2009
Ubuntu logo após a instalação

 

Actualização

 

O nosso sistema já está instalado, não temos muita coisa a fazer a não ser a actualização  e instalar alguns programas que acharmos ser do nosso interesse.

Vamos começar por actualizar o nosso sistema. Para isso vamos ao Sistema> Administração>Gestor de Actualizações. Ao clicarmos em Gestor de Actualizações, este Gestor vai procurar as actualizações disponíveis para o Sistema. apresentará a lista e depois é só clicarmos em Instalar actualizações.

 

Ubuntu Restricted Extras

 

Este pacote contém  codecs multimedia, Adobe Flash Player e alguns plugins para o Firefox (nosso navegador web). Estas instalações vão-nos permitir ver os nossos vídeos e escutar as nossas músicas sem termos a necessidade de instalar codecs a cada momento que clicarmos para a reprodução de um novo tipo de ficheiro multimedia. As instalações podem ser feitas via linha de comando, mas vamos usar a interface gráfica:  Gestor de Pacotes Synaptic.

Vamos ao Sistema> Administração> Gestor de Pacotes Synaptic

Aqui vamos na caixa de "Pesquisa rápida"  e teclamos: ubuntu restricted extras

Seleccionamos esse pacote para instalação e de seguida clicamos em Aplicar.

Isto é o que necessitamos para ver vídeos e escutar música. O sistema instalado já vem com um reprodutor de música o " Reprodutor de música Rhythmbox" e com um reprodutor de vídeo, o "Totem", mas se quisermos podemos instalar outros também e aquí eu sugiro o "VLC media player" e o "MPlayer"...mas há mais! a gente pode testar. Como aplicação para gravação de discos (CD, DVD) temos cá o "Brasero" mas também sugiro que experimente o "K3b". Todos estes programas poderão ser instalados apartir do Centro de Software Ubuntu, é só digitar na caixa de pesquisa o nome do software pretendido e instalar.

Não vou esticar mais este assunto sobre a instalação de programas pois cada um lá sabe das suas próprias necessidades e para isso é só explorar o repositório e ver os programas que lá estão e que são do nosso interesse. Para ver os programas e instalar os que queremos experimentar é só irmos ao Aplicações> Centro de Software Ubuntu e alí poderemos seleccionar por categorias e ver o que há.

Escolhe, instale e divirta-se!!!

 



publicado por terraterra às 19:27
link do post | comentar | favorito

Domingo, 13 de Dezembro de 2009
Instalando o Ubuntu Karmic

Já nesta fase na qual nos encontramos poderíamos instalar qualquer um outro sistema operativo Linux na partição não alocada mas vamos instalar o Ubuntu como foi anunciado desde o início deste ciclo de posts.

Muitas vezes ficamos sem trabalhar com o nosso computador porque o sistema operativo que usamos (o Windows) bloqueou, ou o sistema está cheio de vírus e nos dá problemas com muita frequência tornando-se muito desconfortável trabalhar com o sistema. A possibilidade de termos um outro sistema operativo no nosso computador é algo bastante bom pois nós podemos alternar entre os sistemas e só ficaremos sem trabalhar com o computador se tivermos problemas  de Hardware. Estas são algumas das vantagens em termos mais de um Sistema Operativo na nossa máquina. Isto sem contar com o factor económico pois com o Linux temos um Sistema Operativo grátis e que vem logo com todos os aplicativos normalmente necessários para um utilizador comum e não só.
Bem, deixemos de conversa e vamos logo à instalação do Ubuntu.

Instalando o Ubuntu

Como já configuramos o Bios para dar boot pelo CD então neste momento basta-nos inserir o Live CD do Ubuntu na nossa unidade de CD-Rom e reiniciarmos o computador.

Aquí vamos escolher a língua, que no nosso caso será o português:

De seguida vai aparecer-nos a seguinte tela:

                                 Seleccionamos Instalar Ubuntu

Agora vamos escolher o idioma no qual vamos instalar o nosso sistema.

                                          Clicamos em avançar

Seleccionamos a nossa localização geográfica

                                                        Avançar

Seleccionamos a disposição do nosso teclado


                                                       Avançar

Aqui vamos ter a tela de "preparar espaço em disco" e vamos seleccionar "especificar partições manualmente (avançado)"


                                                        Avançar

No passo 5 de 7 vamos ver um ecrã onde vai-nos aparecer o nosso disco duro e as partições que lá existem. Vamos ver a partição do Windows, a partição fat 32 e o espaço livre. Agora vamos para uma segunda fase de particionamento onde vamos trabalhar apartir do espaço livre.


Clicamos com o botão direito do rato encima do espaço livre e no menu de atalho seleccionamos a opção adicionar.

Os valores com os quais vamos trabalhar são os valores especificados no nosso esquema de partição referido anteriormente, portanto vamos considerar para o nosso espaço livre o valor de 50 GB.

Neste momento vamos criar a nossa partição /boot (o espaço onde o sistema armazenará os ficheiros necessários para carregar o sistema operativo).
Vamos criar uma partição /boot com o valor de 200 MB. Ao clicarmos em Adicionar vai-nos aparecer uma caixa de diálogo onde vamos introduzir o valor da nossa partição. Introduzimos 200 MB, onde está "Utilizar como" vamos seleccionar "Sistema de ficheiros Ext4 com journal", no "Mount point" vamos seleccionar "/boot". OK.

Agora vamos criar a nossa partição raiz "/ " (a partição onde estarão os ficheiros do sistema, a alma do nosso sistema operativo).
O processo é o mesmo. Seleccionamos a nova partição livre com o botão direito do rato e no menu de atalho seleccionamos a opção "adicionar" de novo e  criamos a nossa "/". Na nova caixa de diálogo introduziremos 18000 MB; Utilizar como: sistema de ficheiros Ext4 com journal; Mount point: /. Vamos ter algo à semelhança disto:

Criando a partição /home (espaço onde por predefinição são guardados os documentos elaborados ou processados no nosso sistema). Vamos seguir o processo descrito atrás, mas desta vez lá onde pede o "Tamanho da nova partição em megabytes (1000000 bytes)", vamos colocar 30000; Utilizar como: Sistema de ficheiros Ext4 com journal; Mount point: /home. OK

Bem, como já temos as partições /boot, /, e /home, agora vamos criar a nossa partição "swap". Esta partição vai fazer as vezes de uma memória RAM adicional. O processo para a criação desta partição será o mesmo, só que desta vez lá onde pede "utilizar como" vamos seleccionar "Área de swap", no "Tamanho da nova partição em megabytes" vamos colocar 2000 (um valor correspondente aproximadamente ao dobro da nossa memória RAM). OK

Já terminamos a tarefa das partições.

Esta vai ser a forma na qual se vão apresentar as nossas partições. Os valores em megabytes apresentados nas imagens não serão iguais pois estamos seguindo um esquema de partições antes delineado, cujos valores são com base num disco duro de 160 GB.

Agora clicamos em avançar

Neste passo 6 de 7 é só colocarmos o nosso nome, senha, nome do computador e clicar em avançar.

Vamos ao passo seguinte. Aqui o sistema vai verificar se existem dados de utilizadores ou sistemas operativos a serem importados. Clicamos em Avançar.

E agora chegamos à etapa de confirmação onde nos apresenta as definições da instalação segundo os dados que vimos introduzindo.
Finalmente chegamos à fase de instalação!

Clicamos Instalar, aguardamos que o nosso Ubuntu seja instalado e depois é só desfrutar.

Mas antes disso, como a nossa instalação foi feita apartir do CD de instalação e não do DVD (o DVD de instalação é mais completo pois vem com mais aplicativos, mais recursos), isto levando em conta as limitações no Download (como no caso de Cabo Verde onde temos que economizar os Megas, caso contrário no final do mês a conta ficará bem amarga!). 

Ainda vamos ter que actualizar o sistema, instalar alguns aplicativos bastante úteis e também instalar os Codecs de audio e vídeo. Mas isto já fica para a próxima. 

 



publicado por terraterra às 22:59
link do post | comentar | favorito

Quinta-feira, 10 de Dezembro de 2009
Preparando-se para a instalação do Ubuntu - Parte V

Particionando

Logo após darmos o boot pelo CD do Gparted vai-nos aparecer uma tela mais ou menos assim:

Aquí vamos seleccionar Gparted Live (Default settings)


De seguida vamos ter a seguinte tela:

Aquí seleccionamos “Don't touch keymap”


A seguir vamos seleccinar o idioma

 

 

Na linha em amarelo onde diz Which language do you prefer (temos uma opção que vai de 01 a 34) vamos escolher no nosso caso o 22 que é o Português. Para isso teclamos 22 e de seguida damos ENTER.

 

 

A tela seguinte vai nos perguntar: Which mode do you prefer?

Aqui temos as opções (0), (1) e (2). Vamos escolher a opção (0) que é: Continue to start X to use Gparted automatically.

 

 

Teclamos 0 e damos ENTER.

 

 

OK! Agora o Gparted vai fazer uma leitura análise do nosso disco-duro e vai-nos apresentar uma tela mais ou menos assim:

 

 

O valor indicado em GiB no /dev/hda vai depender do tamanho em GiB do disco que temos. A figura acima serve só para exemplificar, mas pode variar de caso a caso. Em todo caso vamos considerar que aí onde temos Partition: /dev/hda1; File System: ntfs; Mount Point: /media/hda1; Label: Windows; Size: 24.41 GiB; Used: 21.66 GiB e Unused: 2.75 GiB temos outros valores que seriam o seguinte:

Partition: /dev/hda1; File System: ntfs; Mount Point: /media/hda1; Label: Windows; Size: 160 GiB; Used: 32 GiB e Unused: 128 GiB.


Agora vamos seleccionar o /dev/hda1:

 

 

De seguida clicamos em Resize/Move:

 

 

 


 

 

Agora vai-nos aparecer uma caixa de diálogo onde vamos ter que indicar o valor do redimensionamento:

 

 

Aquí vamos entrar o valor em MB em conformidade com o nosso esquema de partição.

1 GB= 1024 MB, mas vamos colocar aí no “New Size (MiB)” um valor de 50000 MB.


 

 

Os valores que vamos ter serão aproximadamente estes:

Free Space Preceding (MiB): 0

New Size (MiB): 50000

Free Space Following (MiB): 110000


Clicamos em Resize/Move e de seguida vai-nos apresentar o novo esquema da partição do disco-duro (mas ainda o particionamento não foi aplicado) logo de seguida clicamos em Apply e então vão-se efectivar as alterações e agora ficaremos com duas partições sendo uma ntfs com aproximadamente 50000 MB (aquela com o Windows) e uma outra não alocada com aproximadamente 110000 MB.


Bem, agora seleccionamos a partição de 110000 MB e repetimos o processo descrito atrás mas desta vez lá onde diz “New Size (MiB)” vamos por o valor de 60000 MB (esta virá a ser a nossa partição FAT 32). Seguimos de novo os passos indicados atrás.


Agora já ficamos com duas partições não alocadas. Vamos na partição criada, a nossa partição de 60000 MB selecciona-mo-la clicando com o botão direito do rato e de seguida no menu de atalho seleccionamos Formatar para> fat 32. Clicamos em Apply e pronto! Esta nossa primeira fase de particionamento já está.


Agora temos três partições: Uma ntfs com o Windows, uma fat 32 que nos vai servir de storage e uma outra não alocada onde vamos instalar o nosso Linux.

 

 

Já podemos sair do Gparted.

Damos duplo clic no ícono vermelho (Exit) situado no canto superior esquerdo e na caixa que aparece seleccionamos Reboot.

Aparecerá então a seguinte mensagem: The system is going down for reboot NOW!

Please remove the disc, close the tray (if any) and press ENTER to continue:


Após esta mensagem, retire o CD, prima ENTER. O computador reiniciará e então poderemos entrar no Windows e ver que tudo continua normal. Isto tudo funcionou perfeitamente com o Windows XP. As pessoas que estejam usando o Windows Vista ou o Windows 7 poderão ter que inserir o CD de instalação da versão do Windows instalado e no menu inicial escolher “reparar o sistema”. Pronto após tudo isso poderemos finalmente instalar o nosso Linux.

 



publicado por terraterra às 00:42
link do post | comentar | favorito

Quinta-feira, 3 de Dezembro de 2009
Preparando-se para a instalação do Ubuntu - Parte IV

Verificar a propriedade do disco duro


Vamos verificar o que tem o nosso disco duro no que concerne a percentagem de ocupação. Para isso vamos ao Meu Computador> Windows (C:) , clicamos com o botão direito do rato e de seguida seleccionamos Propriedades. Admitamos a hipótese de que o nosso disco é de 160 GB e na informação da propriedade temos como espaço utilizado o valor de 32 GB e como espaço livre temos 128 GB.  Elaborando o nosso esquema de partição podemos adoptar o seguinte: faremos três partições primárias sendo que  deixaremos para o Windows 50 GB, faremos uma partição FAT 32 com 60 GB e para o Ubuntu reservaremos 50 GB. A partição formatada no sistema de ficheiros FAT 32 poderá ser usada como uma partição de armazenagem de ficheiros que possamos querer ter sempre por perto estando num sistema ou noutro, pois deste modo permitir-nos-à acessar aos ficheiros no momento que assim o entendermos estando nós no ambiente Windows ou no Linux e não haverá a necessidade de reiniciarmos o computador para entrar em outro SO. Mas se não tivermos uma partição FAT só poderemos acessar os arquivos no ambiente Windows através do Linux mas não podemos fazer o contrário visto que o Windows não reconhece o sistema de ficheiros normalmente usado no Linux.

Vamos configurar o nosso Bios para dar boot apartir do CD do Gparted.

Para isso arrancamos o  nosso computador e logo de seguida premimos a tecla Del (poderão haver casos onde a tecla não seja Del e seja uma outra tecla de atalho, mas isto vem especificado  na primeira tela que aparece logo após o arranque do computador), isso vai-nos permitir entrar no Bios Setup e fazer a configuração necessária para dar o boot através do CD Gparted.

 

Ao entrarmos no Bios Setup vamos ter a seguinte tela (pode variar, dependendo do fabricante)

Aqui com as teclas de direcção vamos seleccionar a aba Boot

 

 

Aqui estando o Boot Device Priority seleccionado prime-se a tecla ENTER e vamos à um sub menu do Boot Device

 

 

 

Aqui pressionando as teclas "+" ou "-" vamos seleccionar o dispositivo que queremos como primeiro Boot. Neste caso temos como primeiro Boot o [1st FLOPPY DRIVE] e queremos que seja a nossa unidade de CD-ROM (na imagem acima temos o [SM-HL-DT-STDVD-RAM] ).

 

 

A disposição final vai ficar-nos assim como se encontra na imagem seguinte, com o [SM-HL-DT-STDVD-RAM] como 1st Boot Device.

 

Agora é só premir F10 (Save and Exit)

 

Prime-se OK e pronto!

Metemos o nosso CD do Gparted na unidade de CD-ROM e o Gparted vai ser carregado.

 



publicado por terraterra às 22:14
link do post | comentar | favorito

mais sobre mim
pesquisar
 
CD de Instalação
Contactos para quem vive em Cabo Verde e quer um CD de instalação Fedora, Ubuntu ou Sabayon

Ilha de São Vicente:
Contactar com: João da Graça
Ou então o Telemóvel:
+(238) 9816737

Ilha de Santo Antão
Contactar com: Ricardino Évora
Ou então o Telemóvel:
+(238) 9830660
posts recentes

Google com tradução de co...

Nova versão do Virtualbox...

Ubuntu Font Family como p...

Open Library disponibiliz...

Google inaugura loja digi...

Chegou o Google Earth 6

Jolicloud

Me apaixonei por Fedora!

Google versus Facebook

Do Google Instant ao Inst...

arquivos

Janeiro 2011

Dezembro 2010

Novembro 2010

Agosto 2010

Julho 2010

Junho 2010

Maio 2010

Abril 2010

Fevereiro 2010

Janeiro 2010

Dezembro 2009

Novembro 2009

Outubro 2009

tags

todas as tags

Download OpenOffice
links
blogs SAPO